I love you, what’s your name?

—————

Para ouvir enquanto lê:

Interpol – Untitled

Elliot Smith – No Name #2

—————

Geralmente, a primeira informação que sabemos sobre alguém é o nome. A necessidade de saber sobre quem se está falando é quase tão importante quanto o fato a ser contado.

Dependendo do grau de intimidade ou de importância, o nome ganha acompanhamentos. O Mané da padaria é só conhecido. O Mané Muqueca é o amigo. Já o Manoel Xavier de Almeida é o cliente, o patrão ou o advogado da família.

O caso é que, seja qual for a relacionamento ou a informação, o nome é a informação crucial. Mas há controvérsias.

Vastas EmoçõesEm Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos, Rubem Fonseca conta a história de um cineasta carioca que vê sua vida mudar totalmente após dois acontecimentos: o acidente e a morte de Ruth, sua mulher, e a aparição repentina de Angélica, uma mulher que ao buscar abrigo fugindo de marginais, esquece um saquinho com algumas pedras preciosas.

A partir daí, o protagonista dedica todo o seu tempo em duas tarefas simultâneas: saber de onde vêm e de quem são os diamantes, e desvendar toda a literatura e a vida do escritor judeu russo Isaac Bábel, por quem está obcecado.

Durante toda a trama, aparecem várias personagens com diferentes características psíquicas e físicas, mas de quem temos poucas informações. Alguns exemplos são Rute, sua ex-mulher que ficou paraplégica e se matou; Liliana, sua amante com espírito jovem; Bóris, seu melhor amigo, uma enciclopédia ambulante e seu irmão José, um líder religioso ganancioso e malandro.

Por outro lado, conhecemos todos os pensamentos, angústias, obsessões, sonhos, Quem?pesadelos, traumas e medos do protagonista. Sem perceber, é como se nos tornássemos seu amigo íntimo, com quem ele pode desabafar e contar seus segredos. Algo óbvio, por ser o personagem principal do livro.

Porém, o não-óbvio é que não sabemos o seu nome. Em meio a toda sua história, sensações e idiossincrasias, esta informação se torna apenas um detalhe insignificante.

Anúncios

~ por rocisman em 21/10/2009.

4 Respostas to “I love you, what’s your name?”

  1. É…nome…

    … ao mesmo tempo tão importante, insignificante (pra mim), e como tudo tem uma exceção, se torna significativo à quem assim o escolheu.

    “Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome”. Clarice que me perdoe, mas, nome…???? pra que?

    Bjo nocê!

    Bru. (esse é meu nome) rsrs

  2. Gostei, Ro. Sou fã do Fonseca, mas ainda não li esse. Vou incluí-lo na minha listinha. 🙂

  3. Vou incluir na minhas lista imensa…que ainda não consegui chegar na metade, e inclusive consta alguns que vc tem que me emprestar…rs acho o nome primordial. Mas o mais legal é pensar em qual codinome dariam a minha pessoa com essas minhas características únicas ã?!
    Bjos e vê se atualiza mais (ADORO)

  4. Tipo o Saramago que batiza suas personagens como “o taxista”, a “esposa do médico”, etc…
    (finalmente atualizou hein)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: