Mochilão América do Sul – Dia 8

Dia 8 – 20/04/12 – 6ª-feira

—————

Para ouvir:

Foo Fighters – All My Life

—————

Hoje faz uma semana que comecei a viagem. É impressionante quanta coisa pode acontecer em tão pouco tempo. E por falar em tempo, faz um dia lindo lá fora. Pena que não sei o que fazer.

Falo com a Visa, diz que vão me ligar de volta para me mandarem um saque e um cartão emergenciais. Falo de novo com a Vicky. Como não dá pra ficar gastando a pouca grana que tenho com hostel, vou pra lá hoje. Corro comprar a passagem e volto fazer um rango.

Enquanto cozinho, uma tiazinha com seus 65 anos puxa conversa. Diz viajar sozinha já faz anos. Tem três maridos e cinco filhos, um em cada lugar. Ninguém sabe onde ela está. Do jeito é louca, provavelmente nem ela deve saber direito.

Colonia é uma cidade que eu queria muito conhecer. Não posso porque tenho que ficar no hostel aguardando a ligação da Visa. Planejava ficar dois ou três dias. Todos dizem que é muito tempo pelo tamanho, mas é justamente por esse motivo. Gosto dessa tranquilidade, um ar provinciano difícil de encontrar em qualquer lugar.

Um pouco antes de ir embora, dou uma volta. Realmente, é muito pequena e tranquila, com ruas ladeadas por árvores. A estranha sensação de ser uma cidade brasileira é facilmente explicada. Foi colonizada por portugueses a mando de Dom Pedro, então príncipe-regente do Brasil com financiamento dos fluminenses. Uma pena ir embora tão rápido. Paciência, a viagem tá só começando. Quando voltar pra Montevideo, em uma próxima viagem, passo por aqui com calma.

O jeito mais fácil e barato de ir de Colonia a Buenos Aires é atravessando o Rio da Prata de barco. Três empresas fazem o trajeto: Buquebus, Colonia Express e Seacat. Vale a pena pesquisar preços e comprar com antecedência pra conseguir tarifas mais baratas. Na pressa de ir hoje mesmo, a mais barata e com horário bom é a Buquebus, a maior delas.

O barco é bem grande, com capacidade pra transportar carros e um terraço no último andar ótimo pra ver a Buenos no horizonte. Animal! Três horinhas depois, desembarco em território argentino.

A recepção é digna de menção honrosa. Vicky e Will, seu namorado, me levam a um restaurante espetacular. Ojo de bife e vinho. Não comi quase nada desde ontem, imagina um troglodita. Do restaurante, vamos pra casa da Vicky tomar umas cervejinhas e, como dormir é pros fracos, lá vamos nós, às 2h30 da manhã, bailar. Esse é o costume dos argentinos, sair quando já era pra estar de volta. Bom demais! Se eu me diverti pra caralho, imagino eles, rindo de mim. Não sei dançar, não falo bem espanhol. Danço e falo menos ainda quando estou bêbado, ou seja, a primeira noite em Buenos Aires me fez esquecer completamente os dois últimos dias. E, claro, partes da própria noite. Perfeito!

Mais fotos no Flickr.
Acompanhe a viagem pelo mapa.

Anúncios

~ por rocisman em 25/10/2012.

Uma resposta to “Mochilão América do Sul – Dia 8”

  1. Hahaha! Vc está cada vez melhor nos textos! Adoro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: